Por que a medicina preventiva veterinária deve ser o foco do profissional?

Por que a medicina preventiva veterinária deve ser o foco do profissional?

A medicina preventiva veterinária deve acontecer, como o nome sugere, para prevenir doenças em cães, gatos e outros animais. Com essa antecipação, evitamos que o animal adoeça e também que as doenças graves, que precisam de acompanhamento ou de um tratamento urgente, sejam detectadas precocemente.

Por isso, ela deve ser o foco do profissional, uma vez que isso assegura o bem-estar e qualidade de vida de todos os animais. Além disso, não podemos ignorar o fato de que essa prevenção se torna lucrativa para a clínica. Afinal, quanto mais os donos dos animais se preocupam em fazer um excelente acompanhamento do seu pet, mais o seu negócio lucra, não é mesmo?

Portanto, a medicina preventiva veterinária é benéfica tanto para a clínica quanto para o seu cliente. Vamos aprender mais sobre o assunto? Venha conosco!

Por que a medicina preventiva veterinária deve ser o foco do profissional?

A medicina preventiva veterinária deve ser o foco do profissional por diversos motivos. Descubra quais são eles, a seguir.

Proporciona mais qualidade de vida para os animais

Um dos principais benefícios de investir na medicina preventiva veterinária é que ela proporciona mais qualidade de vida para os animais. As ações de prevenção ajudam a trazer reflexos positivos nas condições gerais da saúde do pet.

Reduz os gastos com saúde

Não há nenhum dono de pet que goste de gastar R$ 1.000,00 em um procedimento que poderia ter sido evitado se ele tivesse feito a medicina preventiva veterinária, não é mesmo?

Por isso, podemos afirmar que ela reduz os gastos com saúde. Afinal, o cliente gasta apenas a consulta anual, as vacinas e os medicamentos indicados pelo veterinário (quando necessário).

Previne doenças nos animais

Como vimos, a medicina veterinária preventiva não tem o foco de tratar doenças, mas sim, preveni-las. No entanto, precisamos considerar que a maioria das pessoas vão até uma clínica quando o animal está com alguma irregularidade na sua saúde.

Claro, existem muitos casos em que o tratamento é tranquilo e a doença não é grave. No entanto, existem algumas situações que podem levar o animal ao óbito. Também há casos graves em que o pet contraiu alguma doença contagiosa (que pode arriscar tanto a sua vida quanto das pessoas e outros animais próximos).

Então, a medicina preventiva é a chave tanto para manter a saúde dos animais quanto para proteger as famílias.

Proporciona mais rendimento para o seu pet shop

Não podemos ignorar outro benefício bem importante de investir na medicina preventiva veterinária: os rendimentos para o seu estabelecimento.

Isso porque, quando um cliente entende a importância dessa atividade, costuma comparecer ao seu consultório anualmente. Assim, além dos gastos com consulta, veterinário, vacinas, pomadas e outros medicamentos, eles conferem as novidades no seu pet shop e podem comprar ração, petiscos, brinquedos e outros materiais que ajudam a turbinar o sistema financeiro da sua empresa.

Quais são as principais práticas da medicina preventiva veterinária?

Agora que você aprendeu a importância de investir na medicina preventiva veterinária e que ela é benéfica tanto para o seu cliente quanto para o seu consultório, vamos conferir quais são as suas principais práticas que você pode oferecer no seu estabelecimento?

Avaliação nutricional

Uma das principais avaliações periódicas é a nutricional. Para tanto, é preciso entender o hábito alimentar do animal, avaliar o peso, o porte e indicar o alimento mais adequado para ele.

Nesse cenário, também vale ressaltar que existem muitos cães e gatos obesos, uma vez que os seus donos oferecem diversos tipos de alimentos (ração, frutas, verduras, petiscos e outros). Uma dieta balanceada e exercícios físicos não são importantes somente para os humanos. Os animais também precisam disso!

Então, a avaliação nutricional garante o monitoramento do peso e a mensuração da escore corporal nas avaliações periódicas. Além disso, como os animais também têm doenças como diabetes, intolerâncias e alergias alimentares, é essencial manter um acompanhamento para conferir como os seus órgãos estão funcionando.

Aproveite e veja também o artigo: nutrição para pets na prevenção de doenças: qual é a melhor dieta para meu paciente?

Vacinação

A vacinação é um dos principais pilares da medicina preventiva. Ela previne doenças infecciosas e, por isso, deve ser realizada anualmente nos animais. As vacinas devem ser indicadas pelo veterinário, que avalia a faixa etária, risco de exposição aos agentes infecciosos, status retroviral e legislação (como é o caso da vacina antirrábica).

Exames anuais

O famoso check up deve ser realizado anualmente nos animais. Para isso, são realizados exames físicos, tais como: palpação abdominal, linfonodos (para descobrir se há alguma anormalidade), auscultação cardíaca e pulmonar, inspeção da cavidade oral (para verificar se há algum problema dentário), exame oftalmológico, coleta de material biológico (sangue, urina e fezes para testes laboratoriais). As realizações desses exames são essenciais para conferir se há alguma doença em fase inicial.

Controle parasitário

O controle de parasitas também é importante, por isso, os animais devem ser submetidos a exames (aproximadamente até cinco vezes por ano, dependendo da situação) tais como: fezes e urina.

Primeiramente, são realizados esses exames para conferir se há parasitas no animal e depois se inicia o tratamento com medicamentos via oral. Normalmente, depois de duas ou três semanas acontece a repetição dos medicamentos.

medicina preventiva veterinária deve ser o foco do profissional. Isso porque, ela traz diversos benefícios para o veterinário, para o animal e para o seu tutor também. Com ela, é possível prevenir doenças, garantir a saúde do pet e de toda a sua família, proporcionar mais qualidade de vida e ainda garantir mais rendimentos para o seu pet shop.

Neste post, você aprendeu porque a medicina preventiva veterinária deve ser o foco do profissional. Agora que você aprendeu tudo sobre o assunto, que tal conferir mais sobre o pet na terceira idade: geriatria veterinária ganha espaço no mercado? Boa leitura e até o próximo conteúdo!

Deixe uma resposta

Fechar Menu