Estudos comprovam eficiência de novos fármacos na cardiologia veterinária

Estudos comprovam eficiência de novos fármacos na cardiologia veterinária

Novos tratamentos com fármacos na cardiologia veterinária promovem maior procura por atualização profissional.

As opções de fármacos na cardiologia veterinária vêm mudando rapidamente nos últimos anos, no entanto nem todas as descobertas científicas podem ser imediatamente aplicadas na rotina clínica, podendo não trazer o benefício esperado ou até mesmo resultar em efeitos colaterais indesejados.

Considerando os conceitos de medicina baseada em evidências, atualmente existem novas possibilidades terapêuticas em cardiologia veterinária, com aplicação na rotina clínica. O Prof. Dr. Guilherme Gonçalves Pereira, da Naya Cardiologia Veterinária, explica os benefícios dos fármacos comprovados em estudos delineados em causa e efeito realizados com cães e gatos.

“Fármacos como o Clopidogrel, Sildenafil e o Torasemida ganharam uma grande importância ao serem aprovados em estudos internacionais de causa e efeito realizados com cães e gatos. E o melhor, todos são aprovados em nosso Guidelines”, disse.

Os Guidelines são diretrizes que ajudam a abordar corretamente os casos que surgem na prática clínica. São as mesmas seguidas há vários anos, sendo importante aplicá-las à realidade atual. Hoje em dia, os médicos veterinários têm à sua disposição uma variedade tão vasta de métodos de diagnóstico e tratamentos que nem sempre é fácil interpretá-los e utilizá-los corretamente.

Um exemplo disso é o Espironolactona, um diurético que sofreu diversas mudanças e, hoje, ganhou destaque dentro das opções terapêuticas veterinárias. É uma inovação em algo que já foi considerado ultrapassado um dia.

Ainda de acordo com o professor, novos fármacos são continuamente propostos para a abordagem de diversas desordens cardiovasculares que acometem os animais. “As modificações nos protocolos de tratamento são fundamentadas nestas novas descobertas, para só então, combater as enfermidades e a segurança para o animal. Precisamos avaliar os mecanismos de ação da classe de fármacos à qual pertence o agente terapêutico”, completou.

Assim, devido ao crescente número de novos fármacos e registros do mau uso destes, são imprescindíveis o estudo e a atualização constante dos profissionais que trabalham na área da saúde.

Quer saber mais sobre a importância de se atualizar em medicina preventiva? Leia mais nesse post.

O assunto foi abordado durante o Congresso Internacional Pet South America, que aconteceu em São Paulo entre os dias 21 e 23 de agosto de 2019.

Deixe uma resposta

Fechar Menu