Entenda tudo sobre a profissão de adestrador

Entenda tudo sobre a profissão de adestrador

Considerando que o mercado pet só cresceu nos últimos anos, nada melhor do que investir em alguns nichos que você tenha familiaridade para crescer profissionalmente, você concorda? Uma ótima alternativa é se tornar um adestrador.

Precisamos ressaltar que os animais já fazem parte da família das pessoas e, em inúmeros casos, se eles não tiverem um bom “professor” que ensine boas maneiras, podem trazer prejuízos para as famílias. Alguns deles são: veículos danificados, plantas comidas, sapatos e móveis estragados e até mesmo casos mais graves e perigosos como ataque.

Por isso, preparamos este conteúdo para você entender mais sobre o assunto e refletir para se especializar na profissão. Vamos lá?

O que é um adestrador de cães?

O adestrador pode ser considerado um professor canino. Afinal, ele é responsável por ensinar boas maneiras, tirar manias e orientar o que o cão deve fazer sob determinados comandos.

Vale ressaltar que além de comandos básicos o adestrador também precisa identificar e resolver irregularidades mais sérias, como é o caso de problemas indesejados dentro de casa causados por estresse, agitação ou outros.

Para quem é recomendado o serviço de adestrador?

O serviço de adestrador é recomendado para todos os cachorros, de qualquer porte, raça e em qualquer idade. Quanto antes o animal for adestrado, mais chances de obter resultados positivos ao longo da vida.

Antigamente, recomendava-se que os cachorros fossem ensinados até os seis meses (porque o processo de aprendizagem se torna mais rápido e fácil), no entanto, é possível adestrar o animal quando ele já tem uma idade mais avançada.

Quando é preciso investir em um adestrador?

Quando o cachorro apresenta algum tipo de comportamento indevido ou para proporcionar mais segurança e conforto para a família.

Como funciona o serviço?

Existem algumas alternativas: você pode oferecer o serviço ao domicílio ou ter um espaço (como uma chácara, fazenda ou outros) exclusivo para educar o pet. Além disso, o adestrador pode trabalhar como auxiliar veterinário.

O trabalho é exclusivamente com o animal?

Não. É preciso que os tutores acompanhem o trabalho e se conscientizem sobre a importância. Afinal, eles são responsáveis pelo tratamento diário do animal e precisam continuar estimulando os comandos com o passar dos anos.

Quais são as vantagens de se tornar um adestrador?

Existem diversas vantagens para se tornar um adestrador, tais como: aumento da renda, conhecimento profissional, oportunidades de desenvolvimento, qualificação da rede de relacionamento e muito mais!

Qual é o perfil ideal para se tornar um bom adestrador?

É preciso que, além de se apaixonado por animais, a pessoa seja dedicada, tenha paciência, disciplina e estude muito sobre o assunto. Além disso, ter uma boa comunicação é fundamental para mostrar valor ao seu trabalho para os tutores — afinal, adestrador deve se tornar uma espécie de professor tanto para o animal quanto para a sua família.

Ensinar truques para o cachorro precisa ser algo prazeroso para o adestrador. Ele precisa gostar do que faz e amar a companhia de cães, além de ter curiosidade em aprender como os animais aprendem e se desenvolvem.

Lembre-se de que ser um adestrador é promover mais bem-estar e qualidade de vida tanto para o cão quanto para as pessoas que convivem com ele.

A profissão é regulamentada no Brasil?

Infelizmente, a profissão de adestrador ainda não é regulamentada em nosso país. Portanto, ainda não há uma certificação ou licença necessária para você se tornar um adestrador.

É fundamental que o profissional sempre faça cursos de especialização, veja palestras de especialistas e acompanhe as demandas dos clientes.

Com consumidores cada vez mais exigentes, o profissional que possui certificados e cursos destaca-se entre outros, já que transmite mais confiança e conhecimento.

Como se tornar um adestrador?

É preciso realizar cursos sobre o assunto, pesquisar e estudar muito. É essencial encontrar instituições de referência mercadológica para investir em um aprendizado completo e profissional. Conquistar um certificado de qualidade, certamente, é um grande diferencial.

Você conhece o Pet Comportamento? É um curso sobre comportamento animal para quem deseja se especializar na profissão. Este curso é ministrado por importantes especialistas brasileiros e ocorre dentro da PET South America, o maior evento pet e veterinário da América Latina. Assim, você aprende a teoria e ainda troca experiência com muitos profissionais. Clique aqui para saber mais!

É preciso investir em uma certificação?

Não é uma regra, no entanto, é uma recomendação inteligente: invista na certificação. O aprendizado independente também pode ser considerado, afinal, é uma profissão prática que requer resultados.

No entanto, investir em uma certificação é uma ótima alternativa para se tornar mais competitivo e mostrar os seus diferenciais no mercado.

Como começar?

Se você não tem experiência nessa temática, pode começar pesquisando muito sobre o assunto na internet. Veja vídeos, leia artigos, faça cursos online ou presenciais e teste dentro da sua própria casa. Ensine comandos básicos como “sentar, rolar, deitar, ficar” e avalie o seu comportamento.

Entender os sinais que o cachorro demonstra quando está com medo, alegre e ansioso também é uma ótima alternativa para compreender quais são os estímulos que devem ser trabalhados.

O que é adestramento positivo?

O adestramento positivo é quando você não investe em técnicas de punição quando o cão apresenta algum comportamento indesejado. Dessa maneira, a técnica se resume em ensinar o que ele deve fazer de um jeito amoroso, motivando a alegria e o bem-estar para obter resultados melhores e eficientes.

Veja o vídeo do especialista Leonardo Ogata, da Tudo de Cão, uma das melhores empresas de comportamento animal do país, e confira os benefícios dessa técnica!

Assim, diferente do método de adestramento tradicional (em que se usa bombinhas, colar de choque, trancos na guia e outros) não há nenhum tipo de violência (susto, dor ou medo) na hora do aprendizado. Afinal, isso pode causar traumas no animal.

Sendo assim, o adestramento positivo é pautado por meio de recompensas, tais como: brincadeiras, petiscos, carinho e até mesmo comida.

Quais livros posso ler para entender mais sobre o assunto?

Veja alguns livros que você pode ler sobre o assunto:

  • Excel Erated Learning de Pamela J. Reid;
  • Culture Clash de Jean Donaldson;
  • Cão Senso de John Bradshaw; e
  • Don’t Shoot The Dog de Karen Pryor.

Como divulgar meu trabalho de adestrador?

Crie um site responsivo para divulgar seu material, inserindo vídeos e depoimentos de pessoas que já confiam no seu trabalho. Mostre como funciona o trabalho e tenha um campo para perguntas e respostas.

As redes sociais também são ótimas aliadas quando o assunto é divulgação do trabalho. Invista em um ótimo calendário editorial e promova o engajamento (por meio de enquetes nos stories, apresentações ao vivo e muito mais).

Quais são as dicas para se manter competitivo?

Acompanhe o trabalho dos melhores adestradores do mundo, assista programas sobre adestramento animal e esteja sempre de olho nas tendências sobre o assunto.

Agora que você aprendeu um pouco mais sobre a profissão de adestrador, que tal conferir a importância dos dados para o seu negócio? Leia também: pesquisa de mercado e sua importância antes de abrir um negócio pet!

Este post tem um comentário

  1. Aqui é a Sonia Armaroli, eu gostei muito do seu artigo seu conteúdo vem me ajudando bastante, muito obrigada.

Deixe uma resposta

Fechar Menu