Câncer de mama em pets: veja como sua clínica pode inovar na oferta de tratamentos

Câncer de mama em pets: veja como sua clínica pode inovar na oferta de tratamentos

Procura por tratamento de câncer de mama em pets vem aumentando. Veja como preparar sua clínica para atender essa demanda.

A saúde é um dos principais cuidados dos donos com os pets. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o mercado de Pet Vet foi o segmento que teve maior crescimento em 2018, com 10%. Os tutores que possuem uma cadela ou uma gata já deve ter procurado por um profissional veterinário para saber sobre como se precaver contra o câncer de mama em pets.

Aproveite e veja o artigo “Por que a medicina preventiva veterinária deve ser o foco do profissional”.

Dados do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), revelam a alta incidência da doença nos animais de estimação: em torno de 45% das cadelas e 30% das gatas desenvolvem algum tumor, sendo que 85% dos casos apresentam caráter maligno.

Uma das medidas recomendadas para reduzir a probabilidade de aparecimentos de tumores mamários nos pets é a castração, que deve ser efetuada ainda nos primeiros cios. Ganhando cada vez mais espaço no mercado, a procura por atendimento oncológico e castração para animais de estimação vem aumentando.

Segundo o Centro de Especialidades Veterinárias, o Centrovet, a boa notícia é que os tratamentos também estão avançando. E, dependendo do caso, as chances de cura são grandes. Para isso, é muito importante enfatizar o diagnóstico precoce com os donos, inclusive gateiros. “Há um tempo, atendia, em média, dois gatos para cada oito cães. Agora essa proporção está praticamente se igualando”, diz a médica oncologista veterinária Mariana Cavalcanti.

Ela explica que o tratamento na oncologia veterinária inclui cirurgia, quimioterapia, eletroquimioterapia e os cuidados paliativos. Para auxiliar na qualidade de vida do paciente, utiliza-se também recursos como a ozonioterapia, homeopatia, medicina chinesa, medicina antroposófica, acupuntura e o controle de dor. É importante ter novas tecnologias da medicina veterinária no consultório para oferecer diferentes tratamentos de câncer de mama em pets.

Atendimento especial

Para ajudar os tutores durante o tratamento do câncer de mama em pets, as clínicas buscam por opções de serviços que oferecem. Por isso, no Centrovet foi formado um Grupo de Apoio ao Proprietário do Animal com Câncer, que se reúne mensalmente na clínica. “A troca é fantástica e conseguimos dar o apoio psicológico necessário a quem convive com o problema”, destaca.

O câncer é uma doença crônica e o papel do especialista é estar ao lado do proprietário e principalmente do pet, para oferecer tratamentos de ponta, qualidade técnica, ambiente confortável visando sempre a qualidade de vida dos pacientes.

Com mais de 54,2 milhões de cães e 23,9 milhões de gatos no país, as clínicas veterinárias devem estar preparadas para atender essa população crescente às variadas doenças, inclusive, o câncer de mama em pets. Se reinventar no atendimento e oferecer tratamentos eficazes é uma ótima alternativa para ajudar os animais e ainda crescer com o seu negócio.

Fique atento às principais tendências de mercado para equipar sua clínica com as últimas novidades. Nos acompanhe pelo Facebook, Instagram e LinkedIn.

Deixe uma resposta

Fechar Menu