Como diminuir estresse com ansiedade por separação no cachorro

Como diminuir estresse com ansiedade por separação no cachorro

Tutores podem contar com dicas para melhorar o comportamento do cão que sente ansiedade por separação quando está sozinho.

O animal de estimação que dispara em uivos e latidos quando o tutor chega em casa ou destrói tudo quando o deixa sozinho pode estar sofrendo de um problema comportamental chamado de ansiedade por separação no cachorro.

A ansiedade por separação é um estado de estresse, medo, ansiedade e depressão que um animal de estimação deixado sozinho, ou separado de seu dono principal, pode vir a sofrer.

De acordo com Alexandre Rossi, especialista em comportamento animal no Cão Cidadão, esse problema se desenvolve devido a um elevado nível de dependência que o cão tem do dono, mas também ocorre quando o animal de estimação tem pouca confiança em si mesmo.

Dessa forma eles destroem objetos e ambientes, tem mais agitação e apatia. “É comum que os animais destruam um móvel do tutor quando estão sozinhos porque é ali que sentem o cheiro do dono, é uma forma de se sentirem próximos dos humanos e até marcar território para que eles possam se reencontrar depois, eles se sentem abandonados”, falou Alexandre.

Cuidados com alimentação

Os cuidados com a alimentação durante esse tempo também foi um ponto de atenção comentado por Rossi. Os donos tendem a deixar mais comida para o cão enquanto eles ficam sozinhos, pensando que aquilo vai mantê-los alimentados e felizes enquanto estão sem companhia. A prática pode ser perigosa e levar a obesidade canina.

“Nesses casos temos que controlar a alimentação deles. Quando o tutor deixa muita comida para o cão na sua saída, eles comem e sentem uma sensação boa, então acabam até comemorando ficar sem tutor nesse momento e só voltam a comer quando estão sozinhos novamente”.

Prevenção

A melhor forma de educar os bichinhos durante a saída dos tutores é adestrar e ambientá-lo no local em que ele vive, deixar ele frequentar cômodos da casa em que ambos passam mais tempo juntos, como o dormitório, e recompensar o cão caso ele não tenha feito nenhum estrago no lar. Isso irá gerar uma consciência nele sobre seu comportamento quando você não está.

“Estudos comprovam que deixá-los em locais que o dono fica mais tempo na casa traz um melhor comportamento para o cão”.

Outras atividades também podem ser inclusas como, deixar objetos que eles possam realmente rasgar para não destruir outras coisas da casa. O cão sente prazer em rasgar coisas e faz parte do seu instinto.

Essa foi uma das experiências realizadas com o cliente do Cão Cidadão que teve sucesso. Medicamentos também podem ajudar, mas, segundo Rossi, o melhor é passar mais atividades e melhorar o estilo de vida do cão.

“Treine essas pequenas separações que logo em breve, no seu crescimento, as mudanças de comportamento estarão mais estáveis”.

Alexandre levou esse tema em discussão para o nosso primeiro encontro físico do Talk PET, que reuniu bastante gente para ouvir de perto as recomendações do especialista em comportamento animal mais conhecido do mercado.

Este post tem 2 comentários

  1. Bom dia

    Participei das palestras do dia 23/08 na feira.
    Onde posso novamente assistir os vídeos, pois vi que foram filmadas

    1. Olá, Marcio, boa tarde! Aos poucos vamos postando aqui no blog as palestras. Tem alguma específica que você gostaria de ver? Cadastre-se em nossa newsletter e não perca os posts! Obrigado

Deixe uma resposta

Fechar Menu